São Francisco

SÃO FRANCISCO




Roteiro em São Francisco

Highway 1

Cheguei a São Francisco, dirigindo pela Highway 1 desde o início, em Dana Point. Se tiver tempo, vale a pena fazer esse passeio em qualquer direção, indo ou voltando de São Francisco. São oito horas de carro se for sem parar, mas se quiser conhecer mais algumas cidades, pode dormir em Monterrey, Carmel ou Santa Bárbara, que são cidades muito lindas.

sao francisco

Highway 1

 

Golden Gate Bridge

Como eu queria dirigir pela Golden Gate Bridge, a primeira coisa que fiz ao chegar em São Francisco foi visitar a famosa ponte, já que iria devolver o carro que aluguei em San Diego no mesmo dia. O trânsito de San Francisco é muito chato, e você pode muito bem usar o ônibus e o bonde para se locomover.

Essa primeira foto, logo abaixo, foi tirada no “vista point“, do outro lado da ponte, indo em direção a Sausalito, que é a próxima cidade. Tem um pequeno estacionamento e sempre está cheio de turistas tirando fotos.

DSC_000001-43

DSC_0205

 

Union Square e Chinatown

No segundo dia, comecei o passeio pela Union Square, no centro financeiro de São Francisco. De lá você pode pegar os bondes para Chinatown ou para o Pier 39. Quando estava esperando pelo bonde, passou um daqueles ônibus com dois andares que fazem tour pela cidade.

Resolvi entrar, uma vez que o motorista disse que iria até o Pier 39. O motorista passa pelos principais pontos turísticos, fazendo comentários em inglês, é claro. Neste ônibus, pelo menos, não tinham opções de escutar em outras línguas, até porque não era uma gravação.

DSC_000001-44

Union Square

 

Em cima do ônibus.

Em cima do ônibus.

Da Union Square, alternativamente, você também pode caminhar alguns blocos pelas ladeiras da cidade até a esquina da Grant Ave. com a Bush Street, onde fica o famoso Dragon’s Gate.

Do outro lado da esquina, tem um Starbuck’s para recarregar as energias, e daí atravessar a principal avenida de Chinatown, que, aliás, é a maior comunidade chinesa do EUA. Realmente, eu nunca vi tantos chineses em uma cidade americana como em São Francisco.

DSC_000001-50

Vista em Russian Hills.

 

DSC_000001-51

A esquina da Grant Ave. com a Bush Street.

Se ainda estiver com disposição para caminhar mais, vá até Russian Hill, um bairro residencial com várias lojas e restaurantes. A famosa Lombard Street (a rua mais curva do mundo) fica no ponto mais alto. Do bairro, terá vistas incríveis da baía de São Francisco.

Você também pode pegar o ônibus 19 que percorre a Polk Street com várias paradas entre a Ghirardelli Square e Tenderloin. 

Para entender melhor a resenha, veja o mapa abaixo com os lugares citados:

Sem Título 2

 

O Pier 39

O Fishermans Wharf é o bairro à beira da baía entre a Ghirardelli Square e o Pier 35. O lugar ganhou esse nome pelos inúmeros pescadores italianos que imigraram para o local na época da corrida ao ouro na California.

Lá que está o Pier 39, uma espécie de shopping center, construído num pier, onde tem vários restaurante, lojas e o “Aquarium of the Bay“. No Pier 39, você pode comer no famoso Bubba Gump Shrimp, apreciar os leões-marinhos pegando um sol e ver de longe a Ilha de Alcatraz.

DSC_000002

 

 

DSC_000001-47

Leões-marinhos.

 

DSC_000001-46

Pier 39

 

DSC_000001-48

Ilha de Alcatraz.

É bem perto do Pier 39 que está a famosa loja de chocolates Ghirardelli. A fabrica de chocolates que antes ali funcionava foi transferida para outra cidade, em razão da valorização imobiliária.  Atualmente o lugar se transformou num pequeno shopping center a céu aberto com várias lojas de chocolates da própria Ghirardelli e outras lojas diversas.

DSC_000001-49

Lugar onde funcionava a fábrica de chocolates Guirardelli.

 

Golden Gate Park

Falar de São Francisco e não falar do Golden Gate Park é como escrever sobre o Rio de Janeiro e não comentar sobre a Floresta da Tijuca. Mais de 13 milhões de pessoas visitam o parque por ano, que é 20% maior do que o Central Park, em New York. A comparação é feita porque os dois tem a mesma configuração retangular.

Logo na entrada, verá o prédio vitoriano, feito de madeira e vidro, mais antigo do parque – o “Conservatory of Flowers”, com 1.700 espécies de plantas aquáticas e tropicais, uma coleção mundialmente famosa de orquídeas e plantas carnívoras. O parque é muito grande, sendo possível, inclusive, andar de carro pelas ruas asfaltadas dentro do parque.

Conservatory of Flowers.

Conservatory of Flowers.

Finalizando o roteiro de dois ou três dias, dependendo de quão rápido você anda e fica em cada um dos lugares, a visita às ruas Haight St. e Ashbury St. é obrigatória para sentir a atmosfera hippie da cidade. O local é ícone do movimento iniciado na década de 1960, nos EUA. É popularmente chamado como “The Haight“.

Lá foi a segunda vez que me ofereceram maconha, sendo que a primeira foi em Tenderloin, um bairro que eu não aconselho ninguém a ir. Existem dezenas de viciados nas ruas em qualquer hora do dia. Eles não mexem e nem fazem nada com ninguém, mas é bom evitar né…

Fotos e texto: Leonardo Carmo

Espero que tenham gostado das dicas de São Francisco. Podem procurar um hotel através da caixa de pesquisa abaixo do booking.com.







Buscar hotel

Destino

Data de entrada

Data de saida


 

Deixe um comentário

Seu email não será publicado.